sábado, 24 de julho de 2010

RAKU



Tenho visto a Técnica de Raku espalhar-se rapidamente por todos os lados. A facilidade de construção de um forno, seu preço, talvez o mais barato de todos, e a rapidez dos resultados atrai sobremaneira. Quase todos os vidrados CMFs podem ser usados. Uma classificação simples de vidrado pode ser feita. Vidrados transparentes e vidrados opacos. Nos vidrados transparentes é possível usar a coloração da massa da cerâmica.
Comecei a simplificar a repetição das camadas de vidrados, de forma simples, fazendo uma solução padrão para ter sempre o mesmo resultado, sem pensar muito e garantir a eficiência. O CMF-096, vidrado transparente alcalino, é a nossa frita alcalina, brasileira, mais usada. Preparei uma solução, depois de ver várias consistências e testar seus resultados, assim: Tenho sempre uma solução de CMC pronta, com 0,5% de CMC diluído em água morna, depois ferver por menos de um minuto. Fica muito densa. Desta solução, coloco 10% para cada vidrado que eu preparo, depois completo com água. Todavia, vou adicionando a água e conferindo a densidade da nova solução com um densímetro de graus Baumé (Bé). Êsse densímetro é um areômetro que consiste num tubo de vidro, lacrado, com bolinhos chumbo na parte inferior, para dar peso e ele flutuar com o peso do chumbo mergulhad0. Ele possui na parte superior uma numeração. Esta numeração, usada nosso caso, um que tenha a graduação de 40 a 70 oBé. Quanto mais densa a solução, maior a flutuação da bóia. Na água do mar, a gente boia melhor porque a solução do mar é mais densa, pelos sais dissolvidos.
Bem, fui misturando o CMF 096 aos poucos, até que a solução chegue a 45 oBé. Pronto, é só repetir e sempre será igual. Se o preparado ficar muito denso, é só colocar água. Se ficar muito diluído, adiciona-se o pó do CMF. Esta solução , com esta densidade está no ponto para pincelar, verter ou imergir qualquer peça para ser queimada posteriormente. Vejam as fotos, usei uma cerâmica branca, a Shiro,do Paschoal, desta maneira.
Com este densímetro, é possível ir montando um padrão. Como cada CMF tem seu próprio peso, é necessário encontrar a densidade para cada solução. Neste esquema montado é possível pedir para uma pessoa que, sem qualquer experiência, nem entender nada de vidrados, preparar uma solução e resolver o trabalho.

2 comentários:

falecom disse...

Grande GilbeRtO!
muito bom o blogue...não tive tempo de leR
só curti as fotosss...
as estrelas pareceram escorpiãO!
FoRte abraçO do nati da simO!

SoniaRO disse...

Gilberto, pois eu li, e reli, fiz anotações. Adorei sua "aula".
Obrigada por compartilhar conosco suas experiências. Seu trabalho é muito lindo! Parabéns!
Beijuz
SoniaRO